ITD – Índice Trabalho Digno

“Trabalho Digno é aquele que oferece ambientes e condições dignas de trabalho; preserva a dignidade da pessoa humana; fortalece o diálogo social; promove o respeito a diversidade e aos direitos, visando o crescimento econômico inclusivo e sustentável.” (Conceito da Rede Ponte).

O Índice do Trabalho Digno (ITD) foi criado pela própria Rede Ponte sendo chancelado pela instituição suíça Brücke Le Pont e é usado para medir o trabalho digno em uma empresa, sendo este um dos parâmetros para a aplicação do selo “Eu apoio trabalho digno”. A lógica do índice leva em conta a relação entre a empresa e o/a colaborador/a, no caso específico da Rede Ponte, acrescenta-se o compromisso da empresa com a formação dos/as jovens. Todo o processo é acompanhado por uma auditória externa.

São três pontos de vistas diferentes, equalizados para gerar o índice. O ponto de vista da própria empresa que é expressado no QE- Questionário da Empresa; o ponto de vista do/a colaborador/a que é expressado no QC – Questionário do Colaborador e o ponto de vista da Rede Ponte expressado no QAI – questionário do/a Agente de Inserção. As perguntas dos questionários foram formuladas a partir da concepção da Rede Ponte sobre Trabalho digno. Esta concepção baseia-se no conceito desenvolvido pela OIT – Organização Internacional do Trabalho.

O ITD – Índice do Trabalho Digno é formado pelo resultado encontrado no QE – Questionário da Empresa e QC – Questionário Colaborador. No caso da Rede Ponte foram inseridos dois questionários: QERP – Questionário Egresso da Rede Ponte e QAI – Questionário Agente de Inserção. QE – Questionário. A ideia é formar uma rede de empresas comprometidas com a promoção da cultura do trabalho digno em seus ambientes. Toda o processo é monitorado por uma auditoria externa. A sociedade organizada preocupa-se com a formação técnica e humana dos jovens; as empresas preparam seus ambientes e consolidam atitudes que valorizam seus colaboradores de forma integral e os governos são provocados a criarem políticas públicas que incentivem, através de benefícios concretos as empresas que apoiam e promovem a cultura do trabalho digno.